Professor de Educação Especial

    Professor de Educação Especial

    No Dia Internacional da Síndrome de Down (21), o deputado Aureo, líder do Solidariedade na Câmara dos Deputados, apresentou o projeto de lei 7212/2017, criando o cargo de professor de apoio especializado em Educação Especial, caracterizado pelo docente que tenha frequentado cursos de extensão ou de especialização votados para o Atendimento Educacional Especializado a alunos que apresentem necessidades educacionais especiais.
    Hoje no Brasil, não existem, no contexto escolar, pessoas capacitadas a ajudar e ensinar esses educandos. Milhares de crianças ainda vivem escondidas em casa ou isoladas em instituições especializadas, sem condições de interagir cada uma a seu modo com os demais colegas. Os educadores são “obrigados” a aceitar esses alunos sobre os quais não têm compreensão de suas necessidades.
    Muitos professores agem com boa vontade e tentam fazer o melhor para ajudar o aluno, sem que isso seja necessariamente o correto, mas, acabam ignorando as necessidades do aluno. Não por má vontade, mas pelo fato de não saber como conduzir esse aluno e não poder dedicar uma atenção especial e deixar os demais desamparados.
    Faz-se necessário a formação específica para professores, promovendo para as redes de educação profissionais capacitados, e não somente cheios de boa vontade, para lidar com essa clientela especial e tão importante. – É importante discutir a necessidade de um atendimento adequado, principalmente na educação, às pessoas que tenham dificuldades acentuadas de aprendizagem, limitações no processo de desenvolvimento, disfunção ou deficiência que dificultem o acompanhamento das atividades curriculares. explica o deputado.
    Em 2015, o Instituto Brasileiro de Geografia e estatística (IBGE) revelou que 6,2% da população brasileira tem algum tipo de deficiência, ou seja, mais de dez milhões de pessoas. Calcula-se que existam muitas crianças nessas condições aguardando uma ação do Poder Público para que elas possam exercer com dignidade suas atividades.
    Propomos a criação do cargo de Professor de Apoio especializado, valorizando as pessoas que se dedicam a nobre missão de estar ao lado daqueles que apresentam determinada diferença, mas querem crescer e aprender juntos.