Posse da nova secretária estadual de cultura

    Posse da nova secretária estadual de cultura

    A gente não quer só comida. A gente quer comida, diversão e arte. Fazendo uma homenagem ao grupo Titãs e pedindo licença para complementar, eu diria que a gente merece diversão, arte e também acesso à cultura. Toda brasileira ou brasileiro; todo jovem, toda criança tem direito ao acesso à cultura.

    O Estado do Rio de Janeiro é a capital da cultura brasileira porque aqui convivem todos os elementos: temos uma geografia e natureza invejáveis, onde o mar e a montanha se encontram; temos a diversidade de raças; fomos o berço da moda; construímos um patrimônio cultural com inúmeros museus, teatros, e salões;

    Nós temos uma rica bagagem cultural, mas nos afastamos do cidadão. Faço um questionamento: quando a cultura começou a se distanciar do povo? Segundo levantamento feito em parceria com o Datafolha, quase um terço da população depende de acesso gratuito para ir a eventos culturais. Muitos dos nossos belos espaços e espetáculos não são acessíveis para todos os fluminenses por uma razão muito simples: falta oportunidade, falta dinheiro, falta informação.

    A falta de interesse da população não é por ignorância, mas porque a falta de equidade promove a falta de inclusão cultural. Ou seja, a maioria não acha que cultura lhes pertence.

    Aureo Ribeiro

    Cultura para todos

    Temos todos um desafio, governo estadual, governo federal; trazer investimentos, fomentar, desenvolver, valorizar e preservar a cultura e o patrimônio cultural para que dele gere renda e muitos empregos, mas que o resultado disso seja a oportunidade de acesso à cultura para quem tem dinheiro e para quem não tem; para todas as idades; para todos os sexos; gostos; para todos os 92 municípios, cada um com sua vocação e singularidade.

    O Rio e uma cidade de grandes eventos. Nacionais e internacionais e isso é motivo de muito orgulho. Acredito que temos o potencial de transformar todo estado igualmente numa potência cultural. Temos a tradição, somos o berço de grandes talentos e das mais variadas artes. A cultura do palco, do picadeiro, a roda de samba, da dança de rua e dos museus.

    Mas se o povo não tem parte nisso é porque falhamos como agentes políticos.

    Tenho certeza que a Secretária Danielle Barros, com ajuda dos representantes da cultura fluminense, irá levar mais cultura para todo canto deste Estado.

    Boa sorte nesse novo desafio e vamos sim, continuar virando o jogo no estado, nos mais diversos setores e trazer de volta o protagonismo que o Rio de Janeiro merece.