You are currently viewing Empreendedores crescem no Brasil com participação dos jovens

Empreendedores crescem no Brasil com participação dos jovens

Você conhece novos empreendedores? Aliás, conhece alguém que perdeu emprego na pandemia? Ou mesmo que teve seu salário reduzido? Infelizmente, o desemprego no nosso país só cresce. Em contrapartida, os emprendedores aumentaram. Afinal, é natural que alternativas apareçam para que o brasileiro e a brasileira consigam gerar renda para o sustento da família.

Por essa razão, o número de pessoas que começaram a trabalhar com o próprio empreendimento aumentou. Em 2020, o Brasil caminhou para registrar o maior número de empreendedores de todos os tempos.

De acordo com dados do Portal do Empreendedor, do governo federal, nos nove primeiros meses do ano passado, o número de microempreendedores individuais (MEIs) no país cresceu 14,8% em comparação com o mesmo período de 2019. Foram 10,9 milhões de registros.

Ainda segundo o portal, somado às mais de 7,5 milhões de micro e pequenas empresas, esse setor representa 99% dos negócios privados e 30% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Mesmo que estejamos diante de uma crise por conta da pandemia do novo coronavírus, e por esse impulsionamento de empreendedores ser por necessidade, os brasileiros têm cada vez mais buscado na atividade empreendedora uma alternativa de renda.

O emprendedorismo por vocação não pode ser deixado de lado. A motivação por “fazer a diferença no mundo” e trabalhar por conta própria não foi esquecida e está muito alta entre as principais causas. Além do envolvimento para dar continuidade a uma tradição familiar.

Participação dos jovens no desenvolvimento do empreendedorismo

Uma pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor (GEM) também analisou uma motivação dos empreendedores a partir dos critérios de gênero, raça e faixa etária. A escassez de emprego é o fator motivacional escolhido pela maioria das mulheres, dos negros, e entre os que têm entre 35 e 54 anos. 

Apesar das dificuldades no mercado de trabalho, são as mulheres em sua maioria, com 53%, que acredita que “fazer a diferença no mundo” é a motivação para empreender, com proporção é maior entre as pessoas brancas e jovens. 

No grupo dos homens, 42% são mais motivados por construir riqueza ou obter maior renda ao empreender. A tradição familiar como razão para começar um novo negócio destaca-se entre os mais velhos, entre 55 e 64 anos.

Portanto, a participação dos jovens para desenvolver o empreendedorismo no Brasil é fundamental, principalmente com as redes sociais. As estratégias de marketing, visualizações e mídia, são essenciais para divulgar e vender o próprio negócio.

Você concorda que a retomada dos empregos e da economia também passa pelo incentivo ao empreendedorismo e ao comércio local?